Um Olhar Sobre a Polinização: Entenda a Importância das Abelhas para os Ecossistemas

Um Olhar Sobre a Polinização: Entenda a Importância das Abelhas para os Ecossistemas

Para celebrar o Dia Mundial da Abelhas, 20 de maio, veja como as espécies mais trabalhadoras de todos os tempos impactam a biodiversidade e a qualidade de vida da população

Muitas pessoas associam as abelhas principalmente à produção de mel, mas a simples existência dessas trabalhadoras impacta o equilíbrio de todo o planeta. A fim de aproximar o público consumidor do universo das abelhas, que ganharam um dia para chamar de seu – em 20 de maio é celebrado o Dia Mundial das Abelhas-, a Baldoni, eleita o melhor mel do Brasil por cinco vezes consecutivas e pioneira nacional na gestão da categoria, traz o tema polinização à tona sob a perspectiva do Doutor em Tecnologia de Alimentos e CEO da marca, Daniel Cavalcante.

O Dia Mundial das Abelhas foi estabelecido pela Organização das Nações Unidas (ONU) com a missão de fomentar a conscientização sobre a importância das abelhas e de outros polinizadores, além de sua contribuição para o desenvolvimento sustentável. “A principal função executada pelas abelhas é a polinização, que, de maneira simples, consiste na troca de pólen entre a parte masculina e feminina da flor, o que garante a reprodução das plantas”, esclarece Daniel.

Segundo a ONU, as abelhas são responsáveis por 73% da polinização das plantas cultivadas. Por meio desse serviço ambiental, elas atuam na regeneração das florestas e da biodiversidade, tendo ainda importância fundamental na alimentação humana e proporcionando a existência de muitos alimentos presentes em nosso cotidiano”, destaca.

Conheça os alimentos que dependem da polinização

Boa parte dos alimentos que consumimos atualmente necessitam da polinização. De acordo com o Relatório Temático sobre Polinização, Polinizadores e Produção de Alimentos no Brasil, produzido pela Plataforma Brasileira de Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos (BPBES, da sigla em inglês) e pela Rede Brasileira de Interações Planta-Polinizador (REBIPP), as abelhas formam o maior grupo de polinizadores, representando cerca de 48% do total de espécies identificadas como visitantes florais de cultivos vinculados à produção de alimentos.

Variadas categorias de alimentos do nosso dia a dia dependem desse processo, por exemplo, frutas como acerola, maçã, maracujá, melancia e melão, vegetais diversos e grãos como soja, feijão e café, com grande valor econômico.

“A abelha social africanizada (Apis Mellifera) e as abelhas nativas sem ferrão são as mais comuns entre as polinizadoras. Apesar de desempenharem atividades essenciais para a manutenção da biodiversidade e da cadeia alimentar, cada vez mais essas espécies estão ameaçadas devido aos desmatamentos, queimadas, uso de pesticidas, agrotóxicos, aquecimento global e alterações climáticas”, alerta Cavalcante.

Na Baldoni, reforçamos o respeito à natureza em todas as etapas de produção, e é justamente assim que conduzimos nossas atividades. Nossas práticas de manejo são cuidadosamente pensadas para garantir o bem-estar das abelhas e a preservação dos habitats naturais. Com a experiência de vida, entendi que cuidar das abelhas e do meio ambiente não é apenas uma responsabilidade, mas também uma oportunidade. Quanto mais preservamos e incentivamos o equilíbrio ecológico, mais benefícios e melhor retorno teremos. Este é um ciclo virtuoso que me inspira a continuar fazendo da apicultura não apenas um negócio, mas uma verdadeira missão de conservação”, pontua.

Profissão Apicultor

Nesse caminho, a marca desenvolve a profissionalização de jovens apicultores do ensino médio por meio do Projeto Alveare, que tem como objetivo estimular a educação por meio de aulas práticas e teóricas, contribuindo efetivamente para o desenvolvimento profissional das novas gerações.

O projeto oferece uma rede de apoio que garante a possibilidade de contratação do aluno na própria Baldoni ao final do processo. “Ficamos muito felizes em colher os resultados desse trabalho. A primeira ex-aluna, Luana Izabele Docema, por exemplo, por meio do Projeto Alveare, desenvolveu um mel de altíssima qualidade que foi premiado pelo Congresso Brasileiro de Apicultura (Conbrapi) como o melhor mel entre os apicultores de todo o Brasil”, diz.

Vale lembrar que a marca já conquistou diversos prêmios nacionais e internacionais. O mel Baldoni foi eleito cinco vezes consecutivas o Melhor do Brasil no Congresso Brasileiro de Apicultura, é o único da América Latina a vencer o London Honey Awards, no Reino Unido em duas categorias distintas, qualidade e embalagem.

Para conhecer o portfólio completo acesse loja.baldoni.com.br

Sobre a Baldoni

Baldoni é líder do mercado nacional de produtos derivados de mel e pioneira no gerenciamento desta categoria. Desde 2016, com a gestão de Daniel Augusto Cavalcante, a empresa tem ganhado cada vez mais destaque, com uma visão inovadora e sustentável, que visa proporcionar saúde e qualidade de vida para os consumidores, apicultores e para as abelhas.

Baldoni tem o propósito de inspirar o desenvolvimento sustentável de produtos das abelhas e disponibiliza no seu portifólio, além do mel de abelhas nas diversas floradas, geleias adoçadas com mel, extrato de própolis e suplementos alimentares.

A empresa possui certificações reconhecidas mundialmente, como:  IFS Global Markets, FDA, Certificação Orgânica e é fiscalizada e auditada pelo Serviço de Inspeção Federal no Ministério da Agricultura.O Mel da Baldoni além de ter sido eleito por cinco vezes o Melhor do Brasil no Congresso Brasileiro de Apicultura, tem notórios prêmios internacionais da cadeira de Apicultura recebidos na França, Inglaterra, Canadá e Bélgica. É a única empresa do segmento a receber pela 3º vez consecutiva o prêmio Agro+ Integridade, que reconhece boas práticas de compliance, governança e responsabilidade social.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *