Qual a Responsabilidade do Lixo Eletrônico no Aquecimento Global?

Qual a Responsabilidade do Lixo Eletrônico no Aquecimento Global?

Por Alex Pereira, presidente da Coopermiti

Equipamentos elétricos e eletrônicos descartados (como furadeiras, parafusadeiras, telefones, laptops, geladeiras, TVs etc.) são chamados de lixo eletrônico ou Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrônicos (REEE) e continuam a aumentar em todo o mundo. Muitos desses equipamentos estão presentes no nosso dia a dia e são regularmente utilizados.

Conforme o braço das Nações Unidas responsável pelas telecomunicações globais, o ambiente regulatório global para lixo eletrônico é bastante fraco, revelando que atualmente, apenas 78 de 193 (40 por cento dos países) são cobertos por uma política de lixo eletrônico, legislação ou regulamento.

Por várias razões, o lixo eletrônico tem um papel significativo no aquecimento global. Vou destacar algumas delas:

Descarte inadequado: Muitas pessoas descartam seus dispositivos eletrônicos de maneira incorreta, tais como jogá-los no lixo comum ou nos conhecidos pontos viciados que encontramos em nossas cidades ou em aterros sanitários. Quando esses eletrônicos são depositados em aterros não controlados, eles podem liberar substâncias tóxicas, como chumbo, mercúrio e cádmio, que contaminam o solo e a água. Essas substâncias, por sua vez, podem contribuir para a emissão de gases de efeito estufa, além de representarem riscos para a saúde humana.

Produção e extração de materiais: A fabricação de dispositivos eletrônicos requer a extração de recursos naturais, tais como metais preciosos e minerais raros. A extração desses recursos muitas vezes envolve processos que emitem gases de efeito estufa, contribuindo para o aquecimento global. Além disso, a produção em si consome uma quantidade significativa de energia, grande parte proveniente de fontes não renováveis, como os combustíveis fósseis.

Consumo de energia: Dispositivos eletrônicos consomem energia durante seu uso. Quanto mais eletrônicos são produzidos e utilizados, maior é a demanda por eletricidade, que em alguns locais é gerada por meio de combustíveis fósseis. A queima de combustíveis fósseis para geração de energia elétrica libera grandes quantidades de gases de efeito estufa, como dióxido de carbono (CO2), contribuindo para o aquecimento global.

Falta de reciclagem adequada: Muitos países não possuem sistemas eficientes de reciclagem de lixo eletrônico. Como resultado, uma quantidade significativa de eletrônicos acaba em aterros ou é exportada para países em desenvolvimento, onde o descarte pode ser realizado de forma inadequada, inclusive com exploração de mão de obra infantil. A reciclagem adequada de eletrônicos reduz a necessidade de extração de recursos naturais, economiza energia e evita a emissão de gases de efeito estufa, além de gerar trabalho digno e renda.

É importante destacar que o lixo eletrônico é apenas um dos muitos fatores que contribuem para o aquecimento global. No entanto, abordar o problema do lixo eletrônico por meio da reciclagem adequada, do prolongamento da vida útil dos dispositivos e da redução do consumo desnecessário pode ajudar a mitigar seus impactos negativos no clima e no meio ambiente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *