As suculentas são tóxicas?

As suculentas são tóxicas?

As suculentas são plantas domésticas que vêm crescendo em popularidade nos últimos anos, especialmente pela variedade de espécies e facilidade de cuidados. Devido a essa popularidade, e ao uso delas como decoração em ambientes internos, elas podem ser facilmente acessíveis as crianças e aos pets.

Entretanto, o que poucos pais e donos de pets não sabem é que, ao adquirir uma suculenta, é necessário sempre tomar o cuidado de evitar algumas espécies que, se ingeridas por eles, podem fazer mal a saúde.

Quais suculentas são tóxicas?

Se seu filho ou pet ingerir uma das seguintes suculentas, de fato ele poderá apresentar uma variedade de sintomas, dependendo de qual planta ele comeu.
Confira abaixo uma lista das suculentas venenosas mais comuns:

Planta jade (crassula argentea, crassula ovata)
A planta jade é conhecida por vários nomes, incluindo bálsamo-de-jardim, árvore-da-amizade, e árvore-do-dinheiro. A substância na planta de jade é tóxica, os sintomas de toxicidade podem incluir vômito, letargia, descoordenação e baixa frequência cardíaca.

Jade de prata (crassula arborescens)
A jade de prata é uma variedade da planta jade. Caso o seu pet venha a comer a planta, isso pode causar sintomas tais como vômitos e náusea. Além disso, podem ocorrer também tremores, embora esse efeito colateral seja relativamente raro.

Aloe (aloe vera)
A aloe-vera é uma planta doméstica comum conhecida por suas propriedades medicinais. No entanto, ela é tóxica para os cães se ingerida. Aloes contêm glicosídeos de antraquinona que são purgativos (medicamentos que estimulam os movimentos intestinais). Quando ingeridos, esses glicosídeos são metabolizados por bactérias intestinais, formando compostos que aumentam a produção de muco e a água no cólon. Isso pode resultar em vômito e diarréia. Outros sinais clínicos observados com a ingestão de aloe vera incluem depressão, anorexia, alterações na cor da urina e, raramente, tremores.

Espadinha (sansevieria trifasciata)
A espadinha contém uma substância chamada de saponinas. Por este motivo, a ingestão da planta espadinha pode causar sintomas de toxicidade leve, com náusea, vômito e diarréia.

Kalanchoe (kalanchoe spp.)
O gênero Kalanchoe inclui várias espécies de plantas ornamentais semelhantes a arbustos. As plantas de Kalanchoe contêm glicosídeos cardíacos que podem causar sintomas tais quais letargia, aumento da salivação, vômitos, diarréia e dor abdominal. Além disso, as Kalanchoe podem ser bastante perigosas se uma grande quantidade for ingerida, causando batimentos cardíacos irregulares, batimentos cardíacos elevados, respiração difícil, fraqueza grave e colapso. Para se ter uma idéia, já foram relatados casos de morte súbita em gados pastando em áreas onde a Kalanchoe cresce naturalmente.
Existem diversas espécies de suculentas do gênero Kalanchoe, como a flor da fortuna, mãe-de-milhares, orelha-de-burro, orelha-de-gato, entre outras, portanto fique atento(a).

Avelóz (euphorbia tirucalli)
A avelóz é um membro do grupo de plantas Europhorbias. Também é chamada por nomes populares, como por exemplo de cega-olho, dedo-do-diabo, coroa-de-cristo, mata-verrugas, entre outros nomes. Curiosamente, o cacto possui uma seiva de cor branca que pode causar irritações na pele de humanos e cães. Se ingerido, pode irritar a mucosa da boca, esôfago e estômago e causar náuseas e vômitos.

Coroa-de-cristo (euphorbia milii)
Outro membro da família de suculentas Euphorbia, a coroa-de-cristo tem muitos espinhos e um sabor desagradável. Geralmente não é comido por cães por causa disso. Entretanto, esta espécia compartilha a mesma seiva branca que o avelóz, e pode causar erupções cutâneas se ingerida.

Colar-de-pérolas (senecio rowleyanus)
A suculenta colar-de-pérolas também é tóxica, e pode causar letargia, dor de estômago, baba, vômito e diarréia.

O que fazer se meu filho ou pet comer uma suculenta?

Como as suculentas compreendem uma variedade de plantas, a coisa mais importante a fazer é identificar a planta. Se houver a possibilidade de ser uma espécie tóxica, procure auxílio médico e/ou veterinário, principalmente se começarem a apresentar sintomas de intoxicação. Porém, se a ingestão foi presenciada, o quanto antes você agir e buscar informações e auxílio melhor.

Mantenha suas suculentas seguras

De uma maneira geral, é sempre recomendável deixar as plantas fora do alcance dos seus filhos e pets. Primeiramente, procure sempre saber quais são as espécies que você tem em casa. Então, pesquise se elas são tóxicas ou não. Se forem, ou até mesmo se você ficar em dúvida, obviamente certifique-se de que fiquem fora do alcance das crianças e dos animais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *