Plataforma de Visibilidade da Pegada de Carbono Contribui para Logística Sustentável

Plataforma de Visibilidade da Pegada de Carbono Contribui para Logística Sustentável

Preocupação dos latino-americanos com a mudança climática está entre as mais altas do mundo, segundo pesquisa Latin American Economic Outlook 2022

A logística facilita o comércio global e desempenha um papel importante no crescimento dos negócios em qualquer setor. No entanto, um estudo realizado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), em 2021, mostrou que o transporte logístico é o principal responsável pela emissão de gases de efeito estufa no Brasil. O setor de logística contribui, em média, com 21% das emissões totais de dióxido de carbono do mundo.

Em contrapartida, a preocupação dos latino-americanos com a mudança climática está entre as mais altas do mundo, de acordo com as Perspectivas Econômicas da América Latina 2022: Ruma a uma transição verde e justa, da OECD, em média, 68% dos entrevistados reconhecem a mudança climática como uma ameaça muito séria para os próximos 20 anos, e 55,8% defende que o meio ambiente deve ser prioridade e concorda com a ideia de que o governo e as empresas – e não apenas os indivíduos – devem empreender esforços reais em direção à sustentabilidade e preservação ambiental. Globalmente, em média, as principais prioridades ambientais são o aquecimento global, a poluição do ar e a gestão de resíduos. 

Essa conscientização tem levado os consumidores a escolher produtos ecologicamente responsáveis, exigindo mais informação para avaliar a sustentabilidade da cadeia de abastecimento global e dos produtos que compram, bem como as matérias-primas utilizadas, as condições em que foram produzidos e a logística dos mesmos. Além disso, há forte pressão de reguladores, investidores e novas leis da cadeia de suprimentos verde para adotar medidas mais sustentáveis e divulgar estratégias, iniciativas e resultados de sustentabilidade.

Embora haja maior conscientização e disposição por parte das empresas para empreender as ações sustentáveis necessárias, ainda existem alguns desafios. A infraestrutura, por exemplo, se limita a apoiar as iniciativas sustentáveis, mas nem sempre oferece instalações para combustíveis verdes, veículos, equipamentos, etc. O custo custo também é mais alto, como o preço dos biocombustíveis comparado aos convencionais e, por último, a falta de um padrão global da indústria na cadeia de suprimentos verde.

Diante desses desafios, uma alternativa, segundo Eric Domínguez, diretor de Soluções Logísticas da Maersk América Latina, é a digitalização, que pode otimizar custos, tempo e esforços através de uma análise de dados precisa. 

“Muitas empresas estão buscando uma análise precisa da pegada de carbono para ajudá-las a otimizar os investimentos e garantir que a estratégia de sustentabilidade escolhida tenha o impacto mais significativo possível. A maioria das cadeias de abastecimento é fragmentada e, portanto, muito complexa devido ao aumento do número de partes interessadas. E nosso objetivo é garantir visibilidade total para que eles aproveitem suas jornadas em direção a cadeias de suprimentos descarbonizadas”, explica Eric.

Emission Dashboard

Atualmente, a Maersk utiliza a plataforma Emissions Dashboard, que dá visibilidade à pegada de carbono em toda a cadeia e canais comerciais. Esta tem sido uma alternativa importante para aumentar a sustentabilidade na Europa através da otimização da digitalização e é uma plataforma que consolida os dados de emissões de todas as transportadoras, sejam elas da Maersk ou de terceiros. Além disso, a plataforma segue um método de cálculo líder do setor que atende aos regulamentos do Conselho Global de Emissões de Logística (GLEC).

“Há uma quantidade enorme de dados disponíveis a um clique de um botão e o desafio é reunir esses dados em uma análise coesa que facilite a tomada de decisão e a ação, e é exatamente isso que a plataforma oferece”, destaca Raj Tiwari, diretor global de Cadeia de Suprimentos na UPL.

Raj explica ainda que as plataformas de sustentabilidade oferecem às empresas melhor controle sobre a cadeia de suprimentos e também podem ser usadas para obter uma visão mais profunda sobre onde estão as lacunas de sustentabilidade. “Com esse maior nível de transparência é possível implementar estratégias inteligentes de sustentabilidade e atingir metas com base científica, reduzindo custos e melhorando os resultados”.

Sobre A.P. Moller – Maersk

A.P. Moller – Maersk é uma empresa de logística integrada que trabalha para conectar e simplificar as cadeias de suprimentos de seus clientes. Como líder global em serviços de transporte, a empresa opera em mais de 130 países e emprega mais de 100.000 pessoas em todo o mundo. A Maersk pretende atingir zero emissões líquidas até 2040 em todo o negócio com novas tecnologias, novas embarcações e combustíveis verdes. https://www.maersk.com/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *