Jogo Digital Interativo do Sesc PR Ajuda a Eliminar Focos do Mosquito Aedes aegypti

Jogo Digital Interativo do Sesc PR Ajuda a Eliminar Focos do Mosquito Aedes aegypti

Ferramenta está disponível pelo aplicativo do Sesc PR e faz parte das ações da terceira edição da Campanha “Aqui o Mosquito Não Entra!”

Pelo terceiro ano consecutivo o Sistema Fecomércio Sesc Senac PR, as Secretarias de Estado da Saúde e de Educação do Paraná, a Defesa Civil, a Casa Civil, a Câmara da Mulher e os Sindicatos Empresariais do Comércio promovem a Campanha “Aqui o Mosquito Não Entra!”. A ação tem como objetivo conscientizar a população e criar uma mobilização estadual na eliminação de possíveis focos e criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como a Dengue.  

A iniciativa é uma forma de inibir o avanço da dengue no estado com o envolvimento da população.  Por isso o aplicativo do Sesc PR disponibiliza uma competição interativa, no qual os participantes são convidados a participar ativamente da campanha, por meio de um jogo digital interativo, registrando em fotos o foco identificado (antes) e sua eliminação (depois). As fotos são compartilhadas no próprio aplicativo e somam pontos aos participantes.  

O cadastro é gratuito e não há restrições de idade para a competição, sendo possível participar nas categorias individuais ou formar equipes.

No site o público tem acesso a mais informações sobre a campanha.  

Histórico  

Na primeira edição da iniciativa, realizada em 2021, 3.128 paranaenses, de 249 municípios, engajaram-se e eliminaram 108.551 focos e criadouros do mosquito Aedes aegypti. Já na segunda edição, em 2022, 259.227 criadouros do mosquito foram eliminados por 5.764 participantes de 284 municípios.  

O boletim publicado pela Secretaria de Estado da Saúde ontem (11) apontou 3.660 novos casos da doença e um óbito por dengue no Paraná. São 17.692 casos confirmados da doença, 26% a mais do que o boletim publicado na semana passada. Desde o início do período epidemiológico, 12 mortes foram em decorrência doença. 

Como eliminar focos do mosquito

Além de eliminar a água parada, alguns objetos exigem limpeza adequada e outros cuidados para evitar que se tornem criadouros do mosquito. Os ovos do Aedes aegypti podem resistir por longos períodos, mesmo sem contato com a água, e eclodir quando as chuvas voltarem. Por isso, é preciso ficar atento! Confira abaixo a melhor forma de eliminar possíveis focos de reprodução do mosquito:

Objetos que acumulam água – O ideal é não acumular objetos que não serão mais utilizados. Por isso, encaminhe adequadamente os resíduos para a coleta seletiva. Mantenha higienizado o que ainda tiver utilidade, em local coberto, para evitar acúmulo de água.

Tonéis e depósitos de água – Devem ser mantidos vedados com tampa apropriada. Caso não tenha a tampa original, providencie uma tela fina bem esticada para impedir que o mosquito deposite ovos. Não se esqueça de lavar com esponja uma vez por semana!

Objetos d’água decorativos – Mantenha-os sempre limpos com água tratada com cloro ou encha-os com areia. Outra opção é criar peixes, pois eles se alimentam das larvas do mosquito.

Lixo, entulho e pneus velhos – Entulho e lixo devem ser descartados corretamente. Guarde os pneus em local coberto ou faça furos para não acumular água.

Cacos de vidros nos muros – Vede com cimento ou quebre todos os cacos que possam acumular água.

Calhas – Limpe e nivele. Mantenha-as sempre sem folhas e materiais que possam impedir a passagem da água.

Lajes – Não deixe água acumular nas lajes. Mantenha-as sempre secas.

Baldes e vasos de plantas vazios – Guarde-os em local coberto, com a boca para baixo.

Coletor de água da geladeira e ar-condicionado – É importante lavar o coletor de água atrás da geladeira. Lave-o uma vez por semana, assim como as bandejas do ar-condicionado.

Vasilhas para animais – Trocar a água frequentemente e lavar pelo menos uma vez por semana com bucha, sabão e água corrente.

Garrafas – As garrafas devem ser embaladas e descartadas na lixeira. Se guardadas, devem estar em local coberto e de boca para baixo.

Vasos sanitários – Mantenha a tampa fechada, dê descarga e higienize pelo menos uma vez por semana, caso não seja utilizado regularmente.

Pratinhos de vasos de plantas – Mantenha-os limpos e coloque areia grossa até a borda.

Lixeiras dentro e fora de casa – Mantenha as lixeiras tampadas e protegidas da chuva. Feche bem o saco plástico para não acumular água.

Falhas nos rebocos – Conserte e nivele toda imperfeição em pisos e locais que possam acumular água.

Caixas d’água, cisternas e poços – Mantenha-os fechados e vedados. Tampe com tela fina aqueles que não têm tampa própria.

Piscinas – Mantenha a piscina sempre limpa, mesmo sem uso. Use cloro para tratar a água e filtre periodicamente.

Ralos – Tampe os ralos com telas ou mantenha-os vedados, principalmente os que estão fora de uso.

Plantas que acumulam água – Estudos mostram que o mosquito da dengue não tem preferência na busca por bromélias para colocar seus ovos, mas isso não quer dizer que não devemos tomar cuidados! É muito importante manter as bromélias sob vigilância. Para isso, colocar palha de madeira no recipiente interno das bromélias e de outras plantas pode auxiliar a evitar o acúmulo de água.

Suporte de garrafão de água mineral – Lave-o sempre quando fizer a troca. Mantenha vedado quando não estiver em uso.

Não deixe água parada!!! Elimine os locais onde o mosquito nasce e se desenvolve. Evite sua procriação.

Facilite o controle da doença, permita sempre o acesso do agente de controle de zoonoses em sua residência ou estabelecimento comercial.

App

O Aplicativo do Sesc PR está disponível para download nas versões Android e iOS.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *