#Dengue: Pote de Água de Pets pode Abrigar o Mosquito “Aedes aegypti”.

#Dengue: Pote de Água de Pets pode Abrigar o Mosquito “Aedes aegypti”.

Especialista explica como fazer a limpeza e ressalta para quem tem animais de estimação em casa deve manter o potinho sempre higienizado

Para evitar a propagação do Aedes aegypti, o mosquito transmissor da dengue, muitos cuidados já são amplamente conhecidos e praticados, como evitar o acúmulo de água em pneus, vasos e calhas, além de garantir a limpeza regular de caixas d’água e manter piscinas adequadamente tratadas. No entanto, é crucial ressaltar outras medidas igualmente importantes, especialmente para aqueles que compartilham suas casas com animais de estimação.

É imprescindível manter os potes de água dos pets sempre limpos e higienizados. Esses recipientes podem se tornar locais propícios para a reprodução do mosquito, contribuindo para a disseminação da dengue e outras doenças transmitidas por ele.

Por outro lado, o especialista explica que é mais difícil de os recipientes de água serem focos da dengue se eles forem limpos diariamente de maneira adequada. O ideal é lavar os potes de água dos animais diariamente com água e sabão, removendo qualquer resíduo de comida ou sujeira utilizando esponjas, como também trocar a água dos potes pelo menos uma vez por dia para garantir que esteja fresca e limpa.

Segundo o Moacir Jucá, infectologista e professor do curso de Medicina do UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau Recife, campus Boa Viagem, a água parada nos potes de cachorros e gatos podem ser um ambiente focos do mosquito da dengue. “Não é uma ocorrência comum, porém é possível, especialmente nos potinhos que ficam expostos ao ar livre por longos períodos. diante disso, é importante que os proprietários estejam cientes desse risco e adotem medidas para eliminar qualquer possibilidade de proliferação do Aedes aegypti em suas casas”, explica.

“Realizar uma limpeza mais profunda dos potes pelo menos uma vez por semana, utilizando uma solução de água e vinagre ou água sanitária diluída. Secar completamente as vasilhas após a limpeza para evitar o acúmulo de umidade, que pode favorecer o crescimento de microrganismos”, ressalta o Moacir Jucá

A grande preocupação é a água parada, especialmente quando entra em contato com matéria orgânica, como pratinhos de vasos ou áreas que possam acumular água, como muros. “Nesses casos, é possível aplicar algumas gotas de hipoclorito para tratar a água presente nos vasos das plantas e limpá-los diariamente, removendo essa matéria orgânica. Além disso, repelentes também são eficazes para prevenir a picada do mosquito da dengue. Para isso, os mais indicados são os à base de Icaridina, IR3535 e DEET”, completa o professor.

“Além disso, os potes de água dos animais também podem ser um ambiente favorável para o desenvolvimento de bactérias e outros microrganismos que podem afetar a saúde dos nossos pets. O líquido fresco e limpo é essencial para a saúde dos nossos pets, e a higiene dos recipientes desempenha um papel crucial nisso”, finaliza, a veterinária e coordenadora do curso de Medicina Veterinária da UNINASSAU Recife, campus Graças, Priscila Leite.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *