China Pretende Expandir Investimentos em Veículos Elétricos no Brasil

China Pretende Expandir Investimentos em Veículos Elétricos no Brasil

Relatório da Allianz Trade aponta que economias emergentes respondem por mais da metade das exportações chinesas

Em relatório divulgado na última semana pela Allianz Research, departamento de análise da Allianz Trade, economistas apontam que o México e o Brasil são os principais destinos dos investimentos chineses em automóveis na América do Sul. A alta exportação para países emergentes, que representam quase 60% das vendas para o exterior, se opõe, contudo, ao mercado doméstico da China, que vê uma queda na sua capacidade industrial.

Segundo a análise, o aumento do investimento estrangeiro poderia transferir parte da capacidade de produção da China para o exterior, compartilhando conhecimento e tecnologia. Consequentemente, os chineses ganhariam capital adicional e ajudariam a desenvolver a capacidade de fabricação em outros países. “Entre abril de 2023 e março de 2024, pelo menos 41 projetos chineses de fabricação e logística foram anunciados para o México (em comparação com menos de 20 no ano anterior) e pelo menos 39 para o Vietnã (em comparação com menos de 10 no ano anterior)”.

A taxa de utilização da capacidade industrial chinesa caiu, no entanto, de 77,2% no 1º trimestre de 2021 para 73,6% no 1º trimestre de 2024, o nível mais baixo desde 2016 (desconsiderando o cenário provocado pela Covid-19). Para os economistas, um desequilíbrio cíclico está novamente em jogo com medidas de estímulo do lado da oferta e uma demanda doméstica ainda fraca.

Isso porque o mercado chinês está dando espaço aos seus exportadores para baixar ainda mais os preços. A intenção é manter ou expandir a participação no mercado externo: “O aumento do investimento externo poderia ser uma solução vantajosa para todos a fim de mitigar o superávit comercial, mas ele provavelmente enfrentará resistência geopolítica”, acreditam os autores do relatório.

Brasil: mais investimentos em veículos elétricos

O superávit chinês, na realidade, deve aumentar ainda mais, com as economias emergentes totalizando mais que metade das exportações chinesas. O relatório especifica que esses mercados respondem por uma média de 55,6% das exportações chinesas entre 2015 e 2019 vs. 56,3% nos primeiros meses de 2024. Mais especificamente, no setor de veículos elétricos, são México e Brasil os principais destinos dos investimentos do país no setor de automóveis da América do Sul.

Desde o início deste ano, pelo menos três grandes fabricantes chineses de veículos elétricos se comprometeram a investir no Brasil para aproveitar o pacote verde de US$ 19 bilhões do governo brasileiro, anunciado no final de dezembro de 2023. O programa nacional de Mobilidade Verde e Inovação (Mover), sancionado nesta quinta-feira (27), tem o objetivo de incentivar a indústria automotiva a produzir veículos mais sustentáveis, distribuindo os investimentos até 2028 com a meta de reduzir as emissões de carbono em 50% até 2030.

Já o investimento chinês no México cresceu principalmente como um movimento estratégico para contornar as tarifas e restrições dos EUA. No ano passado, 33 fornecedores chineses de automóveis foram registrados no México, 18 dos quais exportaram para os Estados Unidos.

Com uma guerra de preços cada vez mais acirrada no mercado doméstico corroendo a lucratividade dos fabricantes de veículos elétricos (VEs), a exploração de oportunidades no exterior se tornou uma prioridade para muitos.

“Como a Europa e os Estados Unidos, dois dos maiores mercados de veículos elétricos do mundo depois da China, estão impondo barreiras comerciais contra os VEs chineses, muitos fabricantes chineses estão voltando sua atenção para os países em desenvolvimento, especialmente no Sudeste Asiático e na América do Sul”, analisam os economistas.

Redes sociais Allianz Trade:

https://www.linkedin.com/company/allianz-trade-brasil/

SOBRE A ALLIANZ TRADE

A Allianz Trade é líder global em seguros de crédito comercial e especialista reconhecida nas áreas de fiança, cobrança, crédito comercial estruturado e risco político. Nossa rede de inteligência própria analisa mudanças diárias na solvência de mais de 83 milhões de empresas. Damos às empresas a confiança necessária para negociar, garantindo os seus pagamentos. Compensamos a sua empresa em caso de inadimplência, mas, mais importante ainda, ajudamos você a evitá-la em primeiro lugar. Sempre que fornecemos seguro de crédito comercial ou outras soluções financeiras, a nossa prioridade é a proteção preditiva. Mas, quando o inesperado chega, a nossa classificação de crédito AA significa que temos os recursos, apoiados pela Allianz, para fornecer compensação para manter o seu negócio. Com sede em Paris, a Allianz Trade está presente em mais de 50 países e conta com 5.700 funcionários. Em 2023, o nosso volume de negócios consolidado foi de 3,7 mil milhões de euros e as transações comerciais globais seguradas representaram 1.131 bilhões de euros em exposição. Para mais informações, visite allianz-trade.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *